A economia imita a vida e a vida tem tudo a ver com o CRM

Um dos temas correntes em todos os eventos é o marketing. Para todo lugar que se olha, o marketing está fazendo barulho. A Oracle completou a aquisição da Eloqua, a Marketo entrou em processo de IPO, a Salesforce está colocando uma quantidade significativa de recursos em seu Marketing Cloud e, mais importante, os profissionais de marketing estão em ascensão.
 
A SiriusDecisions, uma firma de análises, realizou, no começo de maio, um conclave em que se discutiu sobre sua nova metodologia de marketing em cascata. Profissionais de marketing, bem como vendedores associados, caso da Lattice-Engines e da Full Circle CRM – para citar apenas duas – marcaram presença no evento para realizarem observações, serem vistos e para absorver a nova onda de marketing.
 
Mais perto de casa, estou participando do segundo dia anual do HubSpot para analistas, nos escritórios de Cambridge. O HubSpot se tornou um queridinho no início do novo movimento de marketing de alguns anos atrás – que se transformou em marketing de entrada – e foi muito bem sucedido.
 
Geralmente, quando o marketing chega ao seu limite, como está ocorrendo agora, há algumas possibilidades econômicas. Ou estamos entrando em um novo mercado / categoria / paradigma ou a economia está mostrando sinais de vida depois de uma recessão e eu acho que é possível que ambos estejam acontecendo agora. A recessão está lentamente acabando e o marketing como uma disciplina é o novo paradigma.
 
Na verdade, e isso é o mais interessante, o surgimento do marketing começou nas profundezas da recessão, quando a austeridade representou uma grande notícia e quase nada enfrentava oposição. Mas era quase como se a multidão dissesse que não, nós não compraremos, vamos começar a movimentar a economia novamente. Vamos ao ataque, vamos iniciar a comercialização e venda de novo e nós vamos gastar algum dinheiro para fazer isso acontecer.
 
Aqui é onde a economia imita a vida – um par de semanas atrás, as ideias econômicas que sustentavam o argumento de austeridade, que devastou a Europa e fez do sequestro em DC um palavrão, se desfez. Dois economistas de Harvard, chamados Reinhart e Rogoff, cujos trabalhos levaram adiante a austeridade, comprovadamente cometeram erros significativos de planilha. Se houvesse um prêmio Oopsie, eles certamente o levariam.
 
A tradução é de que os Austerians (como Paul Krugman gosta de chamá-los) entenderam errado. Os erros de matemática e as suposições errôneas do modelo Reinhart-Rogoff eram imprecisas e os dados não suportam suas conclusões.
 
O que é interessante, para mim, é que o mercado em geral começou a reagir muito antes da queda do modelo Reinhart-Rogoff. Ninguém precisava ser atingido na cabeça com uma ferramenta de pneu velho para mudar de direção. Não somos nada além de doutrinários neste país e, quando algo não funciona, nós realizamos pequenos ajustes, independentemente do que funcionários e pessoas supostamente inteligentes nos dizem.
 
Essa é a beleza do nosso sistema de mercado livre. Ele é distribuído não hierarquicamente e funciona muito bem. Na minha própria mente, muitas vezes comparo as práticas do capitalismo democrático do Ocidente com o capitalismo totalitário praticado em todo o Pacífico.
 
Os chineses têm uma grande capacidade de mobilizar seu povo e seus recursos para produzir grandes quantidades de mercadorias, mas eles continuam a operar de uma forma hierárquica, de comando e de controle. Democracia e totalitarismo são sistemas políticos assim como o capitalismo é um sistema de carácter econômico. Política e economia têm que operar juntas, pois precisa-se de ambas.
 
Eu nunca poderia conceber como o capitalismo totalitário poderia orquestrar as mudanças que eu vi nesta primavera. A própria ideia de indivíduos que decidem por si mesmos o que fazer em um mercado confuso com um sistema político totalitário – mesmo com o capitalismo de livre mercado como o modelo econômico – e romper com o pensamento oficial é difícil de imaginar.
 
Para mim, isso é parte do que o CRM captura. É o caótico e o espontâneo que o CRM tenta arrebanhar. Às vezes funciona bem, outras vezes pode falhar. Mas o CRM fez saltos importantes para frente. Como a economia e a sociologia ou uma das ciências humanas, ele veio por conta própria conforme adotou muitas das ferramentas da ciência humana – a curva do sino, crowd sourcing, grande base de dados e análises, e, acima de tudo, de probabilidade. Simplesmente não há maneira de um sistema político-econômico diferente do que temos no Ocidente chegar à mesma conclusão. Seria como perguntar a um peixe para inventar fogo.
Voltar
BRASIL - SP

Av. Prof. Luiz I. de Anhaia Mello, 2580 BL 3 - 202
Vila Prudente - São Paulo.

CEP: 03154-100

+55 11 9980-26222

BRASIL - RS

Rua Buarque de Macedo, 93
Centro - Montenegro.

CEP: 95780-000

+55 51 3649-0300

BRASIL - PE

Rua Tenente João Cícero, 717 / Sala 2002
Boa Viagem - Recife.

CEP: 51020-190

+55 81 9917-13119

ARGENTINA

Av. Del Libertador, 101 / Oficina 1026
Vicente Lopez - Buenos Aires.

CEP: 1638

+54 11 5192-5545

CHILE

Av. La Dehesa, 1201 / Of.505 – Torre Oriente
Lo Barnechea - Santiago.

CEP: 76902-77

+56 2 2755-1003

MÉXICO

Calle Agustin Manuel Chavez, 1204
Santa Fé - DF - Ciudad del México.

CEP: 01210

+52 55 1813-9402

Siga-nos